Congregação Israelita Beit Itabuna - BA: KIBUTZ (COMUNIDADE JUDAICA)

KIBUTZ (COMUNIDADE JUDAICA)

Kibutz                   

     A origem da palavra Kibutz vem de Kvutzá, que, traduzindo do hebraico, significa grupo. Sua origem vem de jovens imigrantes judeus da Europa Oriental inspirados pelo sionismo e socialismo. Como os grupos cresceram, passaram a ser chamados de kibutz, que traduzindo significa comunidade. Os Kibutz são uma comunidade voluntária coletiva, predominantemente agrícola (embora existam nas atualidades kibutz com processo de industrialização avançado), onde não há bens particulares e o qual é responsável por todas necessidades de seus membros e famílias.
     As kvtutzá era uma comunidade unida e igualitária, baseada em propriedade comunal dos meios de produção e consumo. As decisões eram tomadas por todos através do voto majoritário e a responsabilidade das decisões eram de toda a coletividade.
     Até a atualidade, os kibutz são o maior movimento comunitário do mundo. Cerca de 120.500 judeus vivem nos 269 kibutz existentes em Israel. Quando se fala em conjunto de kibutz, o termo utilizado é Kibutzim. O número de membros de cada kibutz varia de cem até mais de mil, sendo que a maioria deles conta com centenas de habitantes.
     Cada kibutz corresponde a uma unidade autônoma social e econômica, algumas federações nacionais promovem coordenação de atividades e alguns serviços. A maior federação é o Movimento Kibutziano Unido, geralmente chamado por suas iniciais TAKAM, ao qual mais ou menos 60% dos kibutz são afiliados. Cerca de 32% kibutz pertencem ao movimento Kibutz Artzi. O Kibutz Dati (Kibutz religioso) corresponde à terceira federação com maior número de adeptos, do qual 6% dos kibutz fazem parte.
     A estrutura dos kibutz são semelhantes, geralmente possuem um refeitório, um auditório, as casas com jardins dos residentes, bibliotecas, refeitórios, instalações esportivas e educacionais e por fim, na periferia ficam geralmente os terrenos industriais e destinados ao cultivo.

     Kibutz Urbano

     É preciso ter consciência que os kibutz originais, criados por judeus da Europa Oriental, estão em via de desaparecer. Os kibutz que já responderam por 6% (em 1948) da comunidade israelense, hoje correspondem a apenas 2% (100.000 pessoas). Muitos alegam que o fim do kibutz se deu a partir do momento que idéias capitalistas passaram a ser incorporadas à estas comunidades. Assim uma das finalidades destas comunidades passou a ser o lucro. Com isso, foi renegada a idéia de coletividade e a noção de coletividade.
     Os kibutz atuais apresentam diferença salarial entre os trabalhadores, as refeições comunitárias são raras e já é realidade a privatização de bens e meios de produção.
     Entretanto, existe um movimento de jovens, geralmente originários de kibutzim tradicionais, que tentam trazer de volta a idéia original dos kibutzim, adequando à realidade da Israel atual.
     A maior finalidade deste movimento é a de trazer bem estar aos membros da comunidade, buscando a integração dos membros do kibutz com os demais habitantes da região. Os jovens, engajados nestes projetos urbanos, acreditam que a solução para os problemas sociais tornou-se o grande desafio da sociedade israelense.
     Por isso, parte do orçamento dos kibutz é direcionado à educação e atividades sociais. A finalidade é a integração do meio urbano com o kibutz.
     O primeiro kibutz urbano surgiu em 1947, embora este tenha falido em 1952. Esta idéia foi retomada apenas na década de 90. Neste período, o Movimento Kibutziano deu legitimidade jurídica a esse tipo de kibutz. Os kibutz urbanos são definidos como uma coletividade no centro urbano, que trabalha para o bem-estar da sociedade através de um modo de vida igualitário e coletivo que reparte direitos e deveres.
     Assim, os kibutz possuem reconhecimento legal e ao mesmo tempo consegue recursos financeiros do governo e do Movimento Kibutziano.


Fonte: FISEMG



palavras relacionadas ** nuvem de palavras

KIBUTZ (COMUNIDADE JUDAICA)  palavra Kibutz | Kvutzá| kibutz originais | Movimento Kibutziano | membros da comunidade| meio urbano | meio rural | habitantes da regiao | sociedade israelense | integraçao de membros
KIBUTZ (COMUNIDADE JUDAICA)  PALAVRA KIBUTZ | KVUTZÁ| KIBUTZ ORIGINAIS | MOVIMENTO KIBUTZIANO KIBUTZ (COMUNIDADE JUDAICA)  PALAVRA KIBUTZ | KVUTZÁ| KIBUTZ ORIGINAIS | MOVIMENTO KIBUTZIANO | MEMBROS DA COMUNIDADE| MEIO URBANO | MEIO RURAL | HABITANTES DA REGIAO | SOCIEDADE ISRAELENSE | INTEGRAÇAO DE MEMBROS
KIBUTZ (COMUNIDADE JUDAICA)  PALAVRA KIBUTZ | KVUTZÁ| KIBUTZ ORIGINAIS | MOVIMENTO KIBUTZIANO KIBUTZ (COMUNIDADE JUDAICA)  PALAVRA KIBUTZ | KVUTZÁ| KIBUTZ ORIGINAIS | MOVIMENTO KIBUTZIANO | MEMBROS DA COMUNIDADE| MEIO URBANO | MEIO RURAL | HABITANTES DA REGIAO | SOCIEDADE ISRAELENSE | INTEGRAÇAO DE MEMBROS
KIBUTZ (COMUNIDADE JUDAICA)  PALAVRA KIBUTZ | KVUTZÁ| KIBUTZ ORIGINAIS | MOVIMENTO KIBUTZIANO KIBUTZ (COMUNIDADE JUDAICA)  PALAVRA KIBUTZ | KVUTZÁ| KIBUTZ ORIGINAIS | MOVIMENTO KIBUTZIANO | MEMBROS DA COMUNIDADE| MEIO URBANO | MEIO RURAL | HABITANTES DA REGIAO | SOCIEDADE ISRAELENSE | INTEGRAÇAO DE MEMBROS

Shalom Amigos! Receba Novidades Por email!

DIGITE SEU EMAIL

Após a inscrição confirmar na sua caixa o e-mail recebido !

 
© 2009 BEIT ITABUNA