Congregação Israelita Beit Itabuna - BA: Tacharat HaMishpachah - Lei da PUREZA FAMILIAR

Tacharat HaMishpachah - Lei da PUREZA FAMILIAR

Tacharat HaMishpachah A Pureza familiar


Três coisas mantiveram o povo de Israel vivo até aqui: A crença em um único D-us, a guarda do shabat e a pureza familiar. Estas três coisas definem a fé judaica.
Se pudéssemos resumir o judaísmo em uma só palavra a palavra com certeza seria “relacionamento”.
Relacionamento em três níveis: Relacionamento do homem com seu D-us, do homem com o homem e do homem com o meio em que vive.
- Com D-us resume os mandamentos ligados a idolatria frente a crença num Único D-us e suas ordens que, muitas vezes,  não entendemos na sua totalidade.
- Com o homem envolve os preceitos relativos ao amor ao próximo e a não sonegar o que lhe é devido e respeitar seus limites. Não roubar, não matar e não adulterar fazem parte deste nível de aplicação da Torah.
- Já o relacionamento do homem com o meio envolve as comidas puras e impuras, nossa habitação, leis relativas a terra e ao trato aos animais etc...

As leis de Tacharat HaMishpachah (Pureza Familiar) estão envolvidas no segundo nível. Quando nos relacionamos com alguém, seja nosso familiar ou não, devemos respeitar os limites que D-us estabeleceu para nós.
HaShem (D'us) foi quem estabeleceu tais limites para que todos estes três níveis de relacionamento estivessem baseados em um único princípio: KEDUSHAH (Santidade).
Respeitar os limites estabelecidos por D-us significa em escala mais ampla negar a si mesmo e seguir o que Ele, em sua sabedoria nos prescreveu.
O Mashiach Yeshua nos disse que um dos princípios do reino de D-us é o de negar-se a si mesmo (Mc. 8:34). Desrespeitar os mesmos limites significa desacreditar de que D-us tenha suficiente sabedoria para nos determinar tais limites, ou seja: nós, homens cheios de "excelente sabedoria", sabemos mais do que D-us.
Não cabe aqui determinar os parâmetros das leis que envolvem a pureza familiar. Para isto D-us nos deixou a sua Torah e a posicionou ao alcance do entendimento de todos os seus santos.
 A pureza familiar consiste, em suma, em praticar uma relação adequada entre eu e minha esposa, marido, filho, filha e demais familiares. A grosso modo, as leis que regulam os limites da relação intrafamiliar são tão óbvios que quase todas as culturas o cumprem.
A proibição de relacionamento sexual entre irmãos de sangue, pais e filhas, mães e filhos etc, é tão elementar que até os não judeus também o fazem, deste modo, em sua maioria.
Mas quando se trata não apenas de proibir com quem não fazer, mas também de regular o modo como proceder com a mesma sexualidade, as pessoas tendem a se tornar mais relutantes. Não querem que lhes digam o que e como fazer. Querem simplesmente se deixarem guiar por seus próprios instintos.
D-us permitiu que cada grupo de mitzivot fosse fonte de benção para cada uma das áreas de nossa vida.
A honra dos mandamentos que envolvem nossa fazenda, como o dízimo e a tzedakah (caridade/justiça) trazem benção a nossa prosperidade.
Os mandamentos relativos a alimentação trazem bênçãos a nossa saúde física e mental, as leis de pureza familiar trazem benção diretamente ligadas a vida conjugal e familiar.
Devemos gerar filhos para a benção, eles devem nascer de uma relação conjugal embasada na Torah, doutro modo os estaremos gerando em transgressão.
Cumprir a Torah a obrigação de todo israelita.
O cumprimento da Torah nos traz a vida e a benção que todos buscamos.
Os animais se guiam por instintos, e por isso precisam de cabresto e canga que os guie, mas de nós D-us pede uma obediência voluntária e desinteressada, simplesmente por que O amamos.


Shalom Amigos! Receba Novidades Por email!

DIGITE SEU EMAIL

Após a inscrição confirmar na sua caixa o e-mail recebido !

 
© 2009 BEIT ITABUNA